2.3 Uma ótima ideia ou uma ótima ideia de negócios?

Transforme sua ideia criativa em uma ideia de negócio, concentrando-se na necessidade, demanda e remuneração. Obtenha vantagem ao detectar oportunidades antes de seus concorrentes.

Normalmente uma ideia tem como foco seus pensamentos e desejos. Mas uma ideia de negócios precisa ter como foco seus  clientes e/ou usuários. Há três fatores-chave que distinguem uma ideia de negócios de uma ideia criativa:

01  Tem que existir (ou você deve criar) uma necessidade clara pelo seu produto ou serviço, e você tem que oferecer uma solução nova ou melhorada para ela.

02 Essa necessidade tem que ter potencial suficiente para criar uma demanda.

03  Sua ideia tem que ser suficientemente recompensadora para poder sustentar tanto as necessidades imediatas do seu negócio quanto as que surgirem no futuro.

Estudo de Caso

Exemplo de Produto: Dyson

O inventor James Dyson apresentou o aspirador de pó sem bolsa que prometia mais sucção do que aspiradores convencionais e, portanto, carpetes mais limpos. Havia um número suficiente de pessoas insatisfeitas com seus atuais aspiradores para criar a demanda pelos novos Dysons.

A recompensa da empresa foi ganhar dinheiro suficiente não apenas para recuperar o investimento, mas para ampliar a linha de aspiradores de pó e diversificar com outros produtos.

Estudo de Caso

Exemplo de serviço: easyJet

A easyJet revolucionou as viagens aéreas tornando-as acessíveis. A empresa foi criada em 1995, com duas aeronaves, oferecendo tarifas baixas para o serviço básico e cobrando extras como bagagem e alimentação. A demanda dos clientes alimentou o sucesso da companhia aérea, cuja recompensa foi se tornar uma das maiores da Europa e passar a vender suas ações na Bolsa de Valores de Londres em 2000.

Detectando Oportunidades

Um produto ou serviço inovador pode abrir mercados que não existem, uma boa opção antes de se partir para desafiar um cenário competitivo já estabelecido.

Permite que você construa um empreendimento exclusivo (mesmo que por um curto período), o que possibilita que você cresça sem competição. Mas tenha cuidado! Inovadores, primeiros a chegar ao mercado, muitas vezes vivem experiências negativas e perdem dinheiro, enquanto os que vêm depois colhem a recompensa, beneficiando-se da difusão do produto ou serviço e lançando versões que corrigem enganos prévios e escapam das questões de Propriedade Intelectual (PI).

Então, junto com as perguntas “Qual é minha atividade?” e “Por que meus clientes se interessariam?”, você deve se perguntar:

  • Existe uma necessidade para o que eu estou oferecendo?
  • Haverá demanda suficiente?

  • Dará retorno suficiente para eu conseguir tocar meu negócio?

Comentários